“A VOLTA AO MUNDO EM 80 DIAS” – JULIO VERNE

“- Um bom inglês não brinca jamais, quando se trata de uma coisa tão séria quanto uma aposta, respondeu Phileas Fogg. Eu aposto vinte mil libras contra quem quiser que farei a volta ao mundo em oitenta dias ou menos, ou seja mil novecentas e vinte horas ou cento e quinze mil e duzentos minutos. Aceitam?

(…) – [Vou] Esta noite mesmo, já que hoje é quarta-feira 2 de outubro, deverei estar de volta a Londres, a este mesmo salão do Reform Club, no sábado 21 de dezembro, às oito e quarenta e cinco da noite…”

Olá, ratinhos de biblioteca! 🙂

O livro de hoje é um clássico publicado em 30 de janeiro de 1873.

Eu, particularmente, tenho um pé atrás com produções mais antigas. Acho, algumas vezes, a leitura muito parada, com uma linguagem muito rebuscada e termos desconhecidos. Mas, sempre dou uma chance para os livros, eles têm, mais ou menos, 50 págs para me conquistar 😀

E esse livro me conquistou!

Ele começa descrevendo Mr. Fogg. Um “homem muito polido e um dos mais perfeitos gentlemen da alta sociedade inglesa”. É um senhor muito sistemático que tem a vida toda regrada. Sempre faz as mesmas coisas, vai e volta do clube todo dia no mesmo horário e com o mesmo número de passos.

Também é bastante misterioso. Ninguém sabe sobre suas origens ou como conseguiu seu dinheiro. Fala o menos possível e seus únicos passatempos são ler jornal e jogar whist (cartas).

Logo no início, ele demitiu seu único criado (“porque o moço cometera a falta de lhe trazer para a barba água a oitenta e quatro graus Fahrenheit em vez de a oitenta e seis”) e contratou Jean Passepartout. Uma figura muito carismática! 🙂

No dia 2 de outubro, enquanto Fogg estava no clube, chegaram seus parceiros do jogo e começaram a conversar sobre um roubo de 55 mil libras que tinha sido feito ao Banco da Inglaterra no dia 29 de setembro. O jornal dizia que o autor do roubo era um gentleman bem apessoado que havia sido notado no dia do roubo.

Enquanto discutiam sobre o assunto, eles argumentaram que a terra “diminuiu”, porque se podia percorrê-la dez vezes mais rápido do que antes, o que ajudaria a polícia a tornar as buscas mais rápidas, mas também facilitaria a fuga do ladrão.

A partir disso, o assunto seguiu para o fato de que seria possível dar uma volta na Terra em 80 dias:

-De Londres a Suez pelo Monte Cenis e Brindisi, railways (trem) e paquetes (navio) 7 dias
-De Suez a Bombaim, paquete 13 dias
-De Bombaim a Calcutá, railway 3 dias
-De Calcutá a Hong Kong (China), paquete 13 dias
-De Hong Kong a Yokohama (Japão), paquete 6 dias
-De Yokohama a São Francisco, paquete 22 dias
-De São Francisco a Nova York, railroad (trem) 7 dias
-De Nova York a Londres, paquete e railway 9 dias

Eles discutiram que esse total poderia ser alterado no caso de contratempos, problemas com o tempo ou com os meios de transporte, mas Phileas Fogg afirmou que isso tudo estava incluso no prazo de 80 dias. Foi então que resolveram apostar 20 mil libras que Sr. Fogg não conseguiria realizar essa proeza. Ele afirmou que sairia na mesma noite, pois estava sempre preparado, e estaria de volta até dia 21 de dezembro às 20h45.

Terminou a partida de whist, foi para casa, pediu que Passepartout preparasse uma sacola de viagem e partiram em 10 minutos.

Assim, os dois embarcaram para uma viagem repleta de contratempos. Sendo um deles, o fato de que o detetive Fix suspeitou que Fogg fosse o ladrão do Banco da Inglaterra com uma desculpa para fugir de Londres e passou a persegui-lo e atrapalhá-lo ao longo do caminho.

Em certo ponto do percurso, a Srta. Aouda também passou a acompanhá-los. Alguns momentos foram bem difíceis.

Vou parar por aqui que não quero contar nada que não possa rsrs.

O livro é gostoso de ler. A maneira sistemática e tranquila do Sr. Fogg junto com a inocência e confusões de Passepartout deixam a história leve e bem-humorada. Com uma pitada de ansiedade por saber se ele vai ganhar a aposta ou não.

O vocabulário não é antigo e, portanto, não atrapalha em nada a leitura.

O que deixa a história um pouco mais lenta, são as descrições mais detalhadas dos lugares por onde eles passam, mas acredito que foi um jeito do autor dar mais veracidade para o texto. Para mim, que não conheço as cidades e não tenho muita curiosidade nesse sentido, não agregou muito.

Outro probleminha foram alguns erros de escrita, mas como esse é um projeto em que as pessoas se dispõem a traduzir livros de graça, o jeito é aceitar.

41A9ECYyomL._AA160_

Esse livro tem muitas edições em diferentes editoras, então fica até difícil dizer o preço e o número de páginas. Resolvi colocar aqui o mais barato que encontrei em cada uma das lojas.

Preços:
Amazon: R$13,99 (impresso) / GRÁTIS (kindle)
Saraiva: R$9,90 (impresso) / (versão digital)
Cultura: (impresso)
Fnac: R$11,60 (impresso)

Dá uma olhada no meu vídeo sobre o livro!

https://www.youtube.com/watch?v=fbliShPoJKk&list=UUZhVamKtdODz8eNnl0MkbLg

Link do book trailer: https://www.youtube.com/watch?v=MBxRGdrAtQ0

Por enquanto, fico por aqui.
Se já leu o livro, me conta o que achou (se tiver spoilers, não esquece de avisar logo no começo 😉 ).
Escreva seus comentários e sugestões para os próximos posts.
Até semana que vem!

10647094_372051529619100_4307923520187869444_n

Anúncios

Um comentário sobre ““A VOLTA AO MUNDO EM 80 DIAS” – JULIO VERNE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s