Eleanor & Park

41MlIY55BuL._AA160_Livro:  Eleanor & Park
Autora: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Ano de publicação: 2014
Número de páginas: 328
Média no Skoob: 4.3

“Eleanor, sentada perto dele no sofá, fazia Park se sentir como se alguém tivesse aberto a janela no meio da sala. Como se alguém tivesse reposto todo o ar com um novo ar melhorado (agora duas vezes mais fresco).
Eleanor fazia com que ele se sentisse como se alguma coisa estivesse acontecendo. Mesmo que eles estivessem apenas sentados no sofá.” (minha tradução)

Olá, leitores! 🙂

Esse foi um dos livros mais lindos que já li! Fiquei encantada com o modo simples e profundo com que tudo aconteceu. Só de lembrar dele, sinto aquele aperto no peito e uma vontade de relê-lo para poder viver mais um pouquinho desse romance. ❤

Ele conta a história de dois adolescentes de 16 anos. Eleanor é uma jovem que foi expulsa de casa pelo padrasto durante um ano. Agora que voltou, não vive nas melhores condições. Ela divide o quarto com seus 4 irmãos, não tem muitas roupas para usar, nem escova de dentes…

Park é um rapaz asiático que vive numa boa casa, com uma boa família. Tem alguns pequenos problemas, mas que família não tem?

Eleanor e Park se conhecem no ônibus para escola. Na primeira olhada, Park a acha “não apenas nova – mas grande e esquisita. Com cabelo bagunçado, bem vermelho e cacheado. E ela estava vestida como… como se quisesse que as pessoas olhassem para ela.” (minha tradução)

Eleanor, por falta de lugar, senta ao lado de Park. Aos poucos, eles começam a ler HQ juntos, mas sem se falar. Depois, começam a conversar. Park grava algumas músicas para Eleanor ouvir.

Devagar, mas de repente, eles começam a se aproximar e a se apaixonar. O padrasto de Eleanor a proíbe de falar com garotos, então ela passa a ir à casa de Park escondida, dizendo que ia à casa de uma amiga.

A história é muito envolvente. O amor entre os dois surge de forma muito espontânea e muito pura. Eleanor tem problemas em casa e na escola. Park também nunca se sentiu incluído no grupo. Mas, apesar de todas as diferenças, eles se sentem bem juntos e cada vez gostam mais da companhia um do outro.

A narração é em 1a pessoa, às vezes feita por ela e às vezes por ele, o que permite que conheçamos melhor seus pensamentos, sentimentos e a maneira como cada um vê a mesma cena.

Apesar de ser um romance, a história é cheia de complicações, principalmente no que diz respeito à família de Eleanor. Isso faz com que ela não seja só mais uma história de amor, mesmo sendo um romance lindo. As descobertas que os dois vivenciam juntos e o modo natural como tudo ocorre é muito cativante.

Reli a última frase do livro umas 5 vezes pra ter certeza que eu tinha entendido tudo e que a história tinha realmente acabado. Recomendo muito!!

Para comprar o livro, clique em um dos links: Amazon / Saraiva / Submarino

Assista ao book trailer.

Por enquanto, fico por aqui.
Se já leu o livro, me conta o que achou. 😉
Escreva seus comentários e sugestões para os próximos posts.
Até mais!

Horas Noturnas

51p+QgJ9l3L._AA160_Livro: Horas Noturnas
Autora: Bianca Carvalho
Editora: EraEclipse
Ano de publicação: 2014
Número de páginas: 273
Média no skoob: 4.5

 

“À sua frente estava um homem. Uma criatura alta, com boa parte do rosto coberta por uma máscara de couro preta, que deixava apenas os lábios à mostra.
Assim que sua tontura foi melhorando, Maryanne percebeu que conhecia sim aquele ser. Fora exatamente ele que estivera na carruagem luxuosa no primeiro dia em que viu seu pai saindo sorrateiramente, na calada da noite. E foi então que ligou os fatos: aquele homem à sua frente era o Caçador, o justiceiro noturno mencionado na notícia do jornal que lera.”

Olá, leitores! 🙂

Esse livro gira em torno de três personagens principais:

  • Joseph Lestrange: um ótimo detetive que trabalha como consultor para a polícia.
  • Maryanne: filha de Joseph. É diferente das outras adolescentes de sua época (1863). Não pensa em casar. Adora ajudar o pai a desvendar os casos e, também, é muito boa nisso.
  • Caçador: um justiceiro mascarado que mata os criminosos antes que a polícia os pegue.

A história começa com Lestrange examinando a cena do assassinato de uma moça conhecida de Maryanne. Por entender que o assassino não parou por aí, ele decide que dessa vez sua filha não deverá ajudar, pois pode ser perigoso para ela.

Maryanne é muito teimosa e não atende ao pedido do pai para que fique afastada.

Joseph saía algumas noites, sem dizer para onde ía. Maryanne resolveu segui-lo e descobriu que ele ia visitar o Caçador. Apesar de não concordar 100% com as atitudes do justiceiro, desde a morte de sua esposa, Joseph resolveu que esse método era mais eficaz do que deixar os bandidos para a polícia.

A jovem fica encantada com o Caçador e com o seu mistério. Assim, se apaixona pela primeira vez. O mesmo acontece com ele, que apesar de achar que não é bom o suficiente para ela, se apaixona por sua inteligência e determinação.

E a história se desenrola com o criminoso matando mais algumas moças, deixando algumas pistas com as vítimas, e os três tentando descobrir quem é o criminoso para impedi-lo de continuar.

Não gostei muito do livro. Achei que a ideia era boa, mas ele se perdeu entre ser uma aventura ou um romance e acabou não atendendo bem a nenhum dos dois. Na minha opinião, se o romance tivesse ficado mais em segundo plano, talvez houvesse mais espaço para a história de detetive brilhar.

Algumas vezes durante a leitura, pensei em parar, mas como queria saber quem era o tal assassino, continuei. As respostas não foram nem tão esperadas nem tão surpreendentes.

Acho que o que mais me incomodou foi a linguagem dele. Para mim, ela foi simples demais, com umas frases vazias e meio clichês que não deixavam espaço para eu pensar.

Para comprar o livro, clique aqui: Amazon

Por enquanto, fico por aqui.
Se já leu o livro, me conta o que achou.
Escreva seus comentários e sugestões para os próximos posts. 😉
Até semana que vem!

Mais Brilhante que o Sol

51XHOpfDTpL._AA160_Livro: Mais Brilhante que o sol
Autora: Luma Nunes
Editora: Modo
Ano de publicação: 2013
Número de páginas: 224
Nota no skoob: 4.0

“Olho para ele e congelo. Ele está lá, bem na minha frente, me encarando com um ar preocupado e os olhos azuis de doer, minha paixão platônica hollywoodiana. Ele continua me encarando com uma das mãos segurando a minha e o meu agressor, Gizmo – o labrador -, está lambendo a mão que deixei livre.”

Olá, leitores! 🙂

“Mais Brilhante que o Sol” foi o primeiro livro que li para a Maratube Literária.

Foi uma leitura rápida, mas que não me conquistou. Isso porque a história de Helena me pareceu estar além de uma realidade que eu considere possível. E, nos chick-lits e romances, gostamos de acreditar que aquela poderia ser a nossa história ou, pelo menos, a de uma amiga, não é mesmo?!

Helena é uma jovem que após passar por mais uma desilusão amorosa, decide se mudar para Nova Iorque com sua melhor amiga. Lá, encontra, por um acaso do destino muito amigo dessa mocinha, um ator de Hollywood por quem nutre verdadeira paixão.

Não bastasse o destino tê-los apresentado, eles começam a sair juntos e, apesar de até então George Ellis, o ator, ser gay, eles começam a namorar.

A história se desenrola cheia de obstáculos que vão afastando e aproximando o casal e acaba de um jeito nem tão previsível quanto o restante do enredo.

Não cheguei nem a torcer pela Helena, porque apesar do nome lindo não chegamos a virar amigas, entende?!

Só recomendo para as pessoas que querem um romance bem leve para ler em uma tarde!

Para comprar o livro, acesse um dos links: Amazon / Cultura

Por enquanto, fico por aqui.
Escreva seus comentários e sugestões para os próximos posts! 😉
Até mais!

Para onde ela foi

510wzq151NL._AA160_

Livro: Para Onde Ela Foi
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Ano de Publicação: 2014
Número de páginas: 240
Nota no skoob: 4.3

 ❗ Atenção: Se não leu o primeiro livro ainda, esse post/vídeo contém spoilers!! Então, leia “Se eu Ficar” primeiro e depois volte aqui! 😉

“Já ouviu aquela história do cachorro que passa a vida perseguindo carros e, finalmente, quando consegue alcançar um, não sabe o que fazer?
Sou esse cachorro.
Porque aqui estou, sozinho com Mia Hall, algo que fantasiei por mais de três anos,
e tipo: e agora?”

Olá, leitores! 🙂

Esse livro é a sequência de “Se eu ficar” (se ainda não viu minhas impressões sobre ele, clique aqui).

Bom, o que eu esperava: Mia durante sua recuperação, Adam e Kim acompanhando sua evolução, ela entrando em Julliard, aquele amor do primeiro livro transbordando por essas páginas.

Mas não foi nada disso… NADA mesmo. 😐

Essa história é narrada por Adam e ele está destruído.

Sua banda está no auge. Fazendo tours em diferentes lugares do mundo. Ganhando Grammys.

Mas ele está mal. Não convive bem com a banda. Fuma e toma remédios para ansiedade. Fica desesperado com o fato de que logo começará uma turnê com 67 shows. Trata mal jornalistas, porque esses reviram assuntos do qual ele não quer tratar.

Ele vive numa atmosfera de desespero e sofrimento. Com o tempo, vamos descobrir que Mia o deixou há 3 anos, quando entrou em Julliard. Mas não houve um rompimento, ela simplesmente deixou de falar com ele. Nunca mais apareceu. 😦

Em seu último dia em Nova York, antes de embarcar para Londres, Adam vê, sem querer, que vai haver um concerto de Mia no Carneggie Hall. Por impulso, vai assistir. No fim, ele é chamado em seu camarim.

E assim tem início esse reencontro. ❤ Uma travessia para ambos. Adam não sabe bem como reagir a isso e acaba passeando com Mia por Nova York. Quer esclarecer tudo, mas não sabe se quer mexer nessas feridas.

Um livro triste. Adam, como eu disse, vive uma atmosfera de sofrimento na qual somos inseridos. Queremos ajudá-lo. Ficamos com raiva de Mia. Por que ela fez isso com ele? Sentimos o mesmo que ele, a ingratidão, a injustiça. Mas ao mesmo tempo, lembramos da promessa que ele fez no primeiro livro (“Se você ficar, farei tudo o que você quiser. Abandono a banda, vou com você para Nova York. Mas, se precisar que eu vá embora, faço isso também. Talvez voltar para sua velha vida seja doloroso demais, talvez seja mais fácil para você nos apagar. E isso seria uma droga, mas eu faria. Posso perder você assim se não te perder hoje. Vou te deixar ir. Se ficar”).

A narrativa de Adam complementa a narrativa feita por Mia no primeiro livro. Da mesma maneira ele relembra o passado e apresenta o presente. Conta como foi seu começo na banda e os problemas que teve depois. Conta sobre a recuperação de Mia, sobre o namoro deles, sobre como sofreu com a morte da família que, de certa forma, também era dele.

Uma história envolvente e muito bem escrita. Fiquei presa ao livro ansiosa para saber como eles resolveriam essa história que tinha ficado sem ponto final.

Recomendo!

Book trailer:

Para comprar o livro, clique em um dos links: Amazon / Submarino / Americanas / Saraiva / Cultura

Por enquanto, fico por aqui. 😉
Escreva seus comentários e sugestões para os próximos posts.
Até semana que vem!

Se eu Ficar

51mudZE9IpL._AA160_

Livro: Se Eu Ficar
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 224

Para comprar o livro, clique em um dos links:  Se Eu Ficar (Amazon) / Saraiva /Americanas /Submarino / Fnac / Cultura / Buscapé

“Está tudo bem”, ele me disse. “Se você quiser ir. Todo mundo quer que você fique. Eu quero que você fique mais do que já quis qualquer coisa na minha vida.” Sua voz falha de emoção. Ele para, limpa a garganta, respira fundo, e continua. “Mas isso é o que eu quero e eu posso entender porque isso pode não ser o que você quer. Então, só quero dizer que eu entendo se você for. Está tudo bem se você tiver que nos deixar. Está tudo bem se você não quiser mais lutar.” (minha tradução)

Olá, leitores! 🙂

O livro “Se eu ficar” começa contando de uma família do Oregon que terá o dia livre, pois, por conta da neve, todos foram dispensados de suas tarefas (aulas, trabalho).

Essa família é formada pela mãe, pelo pai (antes, um punk e agora, um professor de inglês), por Mia (narradora da história) e por Teddy (irmão mais novo).

Mia toca violoncelo e namora Adam, integrante de uma banda de rock (Shooting Star) que está começando a ficar famosa.

A família, bastante unida e feliz, resolve aproveitar o dia.

E então, o carro sofre um grave acidente. Os pais morrem na hora. 😥

Mia, estranhamente, começa a ver toda a situação, vê o corpo dos seus pais e o seu próprio corpo banhado em sangue. Vê sua perna torta, com músculos e ossos expostos.

Sem saber se está morta, a jovem acompanha a chegada dos paramédicos e ouve uma delas dizer que ela está na escala 8 do coma Glasgow. Além disso, descobre que seu irmão ainda está vivo.

Assim, Mia passa a acompanhar seu corpo. Não sente nada, mas consegue saber tudo o que está acontecendo à sua volta.

Não consegue voar e atravessar paredes, mas consegue ir até a sala de espera do hospital e ver como estão seus avós, parentes e amigos.

A narrativa é em primeira pessoa, Mia vai misturando passado e presente e assim nos permite conhecê-la melhor. Bem como sua família, sua amiga Kim e seu namorado Adam.

Pelo passado, podemos perceber que Mia era uma boa menina. Estava no último ano do Ensino Médio e tinha feito uma audição para tentar ingressar em Julliard.

Também descobrimos que sua família é bastante unida e passavam por vários momentos felizes.

Sabemos que, apesar de todas as diferenças, Mia e Adam se amam, pura e verdadeiramente. ❤

Em meio às lembranças e percepção de que não tem mais família, Mia percebe que está em suas mãos decidir viver ou morrer. Ela só precisa fazer uma escolha.

Um livro lindo que me fez chorar. Um dos melhores que li em 2014.

A autora utiliza muito bem as palavras. As personagens são muito cativantes. O enredo nos prende e emociona.

Gosto desse tipo de livro em que o romance está no pano de fundo, mas a história não se prende somente a ele.

Assim que terminei a leitura, assisti ao filme. Gostei, apesar das mudanças de sempre, achei que a adaptação ficou boa, mas ele não consegue expressar toda a emoção que tem no livro. O livro nos leva a sentir a angústia, o desespero e o amor de Mia. O filme só nos permite assistir a isso.

Recomendo muito a leitura desse livro! Assim que terminei, já fui ler a continuação (“Para onde ela foi”) e semana que vem eu volto pra falar dela para vocês!

Book Trailer:

Por enquanto, fico por aqui.
Se já leu o livro, me conta o que achou. 😉
Escreva seus comentários e sugestões para os próximos posts.
Até a próxima!

LI ATÉ A PÁGINA 100 E… “ELEANOR E PARK”

LiAteAPagina100E

416UFMhfZ8L._AA160_

Livro: Eleanor & Park
Autora: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Número de páginas: 379

PRIMEIRA FRASE DA PÁGINA 100:
“Hey, Mrs. Sheridan,” Tina said, holding a white washcloth over her eyes, “have you met Park’s girlfriend yet?”
(“Ei, Sra. Sheridan,” Tina disse, segurando uma toalha branca sobre seus olhos, “você já conhece a namorada do Park?)

DO QUE SE TRATA O LIVRO?
O livro fala sobre o amor que surge entre a Eleanor e o Park, dois adolescentes que estudam na mesma escola e que sentam juntos no ônibus escolar.

O QUE ESTÁ ACHANDO ATÉ AGORA?
Estou adorando! O amor deles é tão puro que chega a comover. Eleanor tem uma vida familiar bem complicada. Park não é igual aos outros adolescentes de sua escola. As diferenças fazem deles especiais. E de repente, sem nenhum planejamento, surge um lindo sentimento.

O QUE ESTÁ ACHANDO DA PERSONAGEM PRINCIPAL?
As personagens principais são a Eleanor e o Park. A narração é em 3a pessoa, às vezes feita com um olhar sobre ela e às vezes sobre ele, o que permite que conheçamos melhor seus pensamentos, sentimentos e a maneira como cada um vê a mesma cena.

MELHOR QUOTE ATÉ AGORA:
“He emptied all his handheld video games and Josh’s remote control cars, and called his grandma to tell her that all he wanted for his birthday in November was AA batteries.” (pág 60)
(Ele esvaziou todos os seus vídeo games portáteis e os controles remotos dos carros de Josh, e ligou para sua vó para dizer que tudo o que ele queria no seu aniversário em novembro eram pilhas AA.)

VAI CONTINUAR LENDO?
Sim! Sim! Sim!

ÚLTIMA FRASE DA PÁGINA:
“Park tapped his fingers on a bookshelf.”
(Park tamborilou seus dedos numa estante.)

Para comprar o livro, clique em um dos links: Eleanor & Park (Amazon) / Saraiva / Americanas / Submarino / Fnac / Cultura / Buscapé

Como me baseio no kindle, apesar de ele dar o número de páginas, não tenho certeza se a primeira e a última frases são iguais no livro impresso.

Além disso, estou lendo o livro em inglês o que também vai deixar um pouco diferente da edição em português.

Essa tag foi tirada do blog Eu leio, Eu conto.

Book trailer:

Por enquanto, fico por aqui.
O que achou desse tipo de post?
Escreva seus comentários e sugestões para os próximos!
Até mais!

gráfico

AMOSTRA GRÁTIS “A LUA DE MEL” – SOPHIE KINSELLA

“Não faz sentido pressioná-la para ouvir detalhes nem perguntar diretamente o que aconteceu. Lottie tem seu processo distinto de lidar com rompimentos. Ela não pode ser apressada, e você não pode expressar qualquer solidariedade. Aprendi isso da maneira mais difícil.”

Olá, ratinhos de biblioteca! 🙂

O prólogo desse livro é escrito pela personagem Arthur, confesso que ainda não entendi essa parte (é uma daquelas que só deve fazer sentido lá pelo meio do livro). 😕

O primeiro capítulo é escrito por Lottie, ela foi a um restaurante com seu namorado, aguardando pelo pedido de casamento. Relembrou algumas dicas que ele deixou escapar durante a semana, analisou cada detalhe da situação, para não perder nada, e até levou um anel de noivado para dar para ele também. (Sabe quando você sente que vai dar tudo errado? Um típico quadro desses… a personagem tirando conclusões que você não sabe até que ponto são de todos ou só dela mesma.).

Aconteceu justamente o que eu previra, Lottie deduz que foi pedida em casamento quando isso não aconteceu. Ao se dar conta da confusão, terminou com Richard e foi embora. (Momento vergonha alheia 😎 )

O segundo capítulo é narrado por Fliss, irmã de Lottie. Ao saber que não houve pedido de casamento, ela procurou ajudar a irmã seguindo o protocolo aprendido em seus rompimentos anteriores. Ela estava bastante atribulada nesse dia, organizando um evento de premiação de sua empresa, a revista “Pincher Travel Review” de crítica de hotéis e restaurantes. Além disso, seu filho de 7 anos estava na empresa, pois Daniel, seu ex-marido, com quem estava tendo muitos problemas para resolver a papelada do divórcio, o deixou lá enquanto ia viajar.

No evento, Fliss tem alguns problemas com um dos donos de um hotel que não recebeu 5 estrelas na crítica da revista. Seu chefe ficou bem descontente com isso. Seu filho apareceu atirando balas de plástico nos convidados. (Aquela cena onde tudo (realmente tudo!) dá errado). o_O

O terceiro capítulo volta para Lottie pensando em ir a São Francisco, atrás de Richard, pedi-lo em casamento. Ela desistiu da ideia (ainda bem) e foi trabalhar. Durante a palestra que estava realizando, na qual algumas coisas também deram errado, ela contou uma história que aconteceu com ela em uma ilha grega e se lembrou de Ben, seu primeiro namorado.

Eles se falaram, saíram, rolou um clima e acabou a amostra.

O livro é bem descontraído e tem uma linguagem simples e leve. É divertido, tirando o excesso de coisas erradas acontecendo (acho isso um pouco irritante).

Peguei essa amostra, porque li um outro livro dessa autora (“Fiquei com seu número”) e gostei bastante.

No fim, resolvi comprar o livro (porque estava R$4,94), espero que ele seja mais divertido do que irritante. 😛  

41OPIaKFhXL._AA160_

Número de páginas: 496

Preços:
Amazon: R$27,93 (impresso) / R$27,55 (kindle)
Saraiva – R$29,40 (impresso) / R$27,55 (versão digital)
Cultura – R$42,00 (impresso) / R$27,55 (versão digital)
Fnac – R$31,50 (impresso)

Por enquanto, fico por aqui.
Se já leu o livro, me conta o que achou (sem spoilers 😉 ).
Escreva seus comentários e sugestões para os próximos posts.
Até semana que vem!

10352140_372080822949504_3712050813480490244_n

Amostra grátis “Presentes da vida” – Emily Giffin

“(…) Sim, eu era maravilhosa e tinha sorte no amor, mas tinha plena convicção de que era uma boa pessoa e merecia tudo de bom. Não via razão para que o resto da minha vida fosse menos interessante do que havia sido nas três décadas anteriores. Mas aconteceu uma coisa que me fez questionar tudo o que pensava sobre o mundo: Rachel, minha madrinha sem graça, com cabelo ondulado cor de germe de trigo, colocou as mangas de fora e roubou o meu noivo.”

Olá, ratinhos de biblioteca! 🙂

Antes de falar da amostra grátis que li para este post, quero contar uma coisa. Hoje, fui fazer aula de inglês pelo Skype e a professora disse que está no 6o livro da saga “Instrumentos Mortais” (falei do 1o livro da coleção no post passado) e ela falou que é muito legal e que eu vou gostar. E ainda indicou outra saga da autora chamada “Peças Infernais”.

Com esse tipo de recomendação, não tem como não querer ler… Acho que agora já sei qual minha próxima aquisição :mrgreen:

Bom, agora vamos à amostra de hoje.

Neste post, falarei (não com muito entusiasmo) do livro “Presentes da vida” de Emily Giffin.

Há 4 personagens principais na história: Darcy (a principal), Rachel (melhor amiga e madrinha do casamento de Darcy), Dexter (noivo com quem Darcy ia se casar) e Marcus (amigo do noivo e atual namorado de Darcy).

O livro começa com Darcy contando o quanto é bonita e o quanto soube usar sua beleza para conseguir regalias e poder desde os 3 anos de idade. Em meio às suas lembranças, conta sobre Rachel, sua melhor amiga desde o tempo de escola. Darcy era a menina bonita com notas medianas e Rachel era a menina inteligente com uma beleza mediana.

Uma semana antes de seu casamento com Dexter, Darcy vai à casa de Rachel para contar que seu casamento foi cancelado e que estava grávida de Marcus. Enquanto contava tudo à sua amiga, a história dá uma reviravolta, pois Darcy encontra Dexter só de cueca dentro do guarda-roupa de Rachel. Quantos acontecimentos para as primeiras páginas do livro, não?!

Claro que na hora de contar aos outros sobre o cancelamento de seu casamento, Darcy omite a parte que diz respeito aos seus atos e fica como vítima na história.

No terceiro capítulo, começa o flashback. Darcy conta que foi Rachel quem lhe apresentou Dexter. Logo, eles viraram um casal. Depois de duas traições “leves”, ela conta com detalhes todo seu envolvimento com Marcus. Como se conheceram, como ela o achou encantador e como começaram a se encontrar. Até ela descobrir que estava grávida e decidir que não iria mais se casar.

No capítulo oito, ela volta ao presente. Acorda no apartamento de Marcus. Fica pensando se Dexter e Rachel continuam juntos. Fala um pouco das diferenças entre Marcus e Dexter. Vai trabalhar. No escritório, as pessoas fazem uma comemoração surpresa para seu casamento e ela conta que ele foi cancelado.

Ao chegar em casa, ela quer conversar com Marcus e marcar o seu casamento com ele, o mais breve possível (rápida, né?! 😕 ).

Fim da amostra. (Podia ser fim do livro, na verdade).

A linguagem do livro é bastante simples, mas confesso que achei um pouco vazia.

Não o comprei, pois parece que eu já soube tudo o que queria. Não tem mais nada nessa história que, aparentemente, possa me interessar. Além disso, não tive “aquela ligação” com a protagonista. Não tive vontade de ser amiga dela ou saber mais sobre sua vida.

Esse livro foi escrito depois de “O Noivo da Minha Melhor Amiga” (que não encontrei para comprar em português, mas encontrei o filme) que conta a história de quando Rachel fica com Dexter.

Presentes-da-vida-1

Número de páginas: 383 páginas
Preços na Amazon: R$14,87 (impresso) / R$9,40 (kindle)

Por enquanto, fico por aqui.
Se já leu o livro, me conta o que achou (sem spoilers 😉 ).
Escreva seus comentários e sugestões para os próximos posts.
Até semana que vem!

1545713_804721056247015_523119848772009962_n