“Cidade das Cinzas”

5157WMxwgEL._AA160_ Livro: Cidade das Cinzas
Autora: Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Ano de publicação: 2014
Número de páginas: 406
Média no Skoob: 4.4

“- Eu conheço Alec e Isabelle – respondeu Clary. A imagem de Valentim veio ao seu pensamento e não foi bem-recebida. Ela a afastou. – Família é mais do que sangue. Valentim não é o meu pai. Luke é. Exatamente como Alec, Max e Isabelle são a família do Jace. Se tentar arrancá-lo da família, deixará uma ferida que jamais vai cicatrizar.”

Olá, leitores! 🙂

Cidade das Cinzas é o segundo livro da série Instrumentos Mortais. Para ver o post/vídeo sobre o primeiro (Cidade dos Ossos) clique aqui.

❗ Se você não leu o primeiro ainda, melhor ler o livro antes de ler o post para não receber nenhum spoiler indesejado!

Antes de falar sobre esse livro, vou considerar que você seguiu o conselho acima e, por isso, posso falar sobre o final de Cidade dos Ossos: “COMO ASSIM A CLARY E O JACE SÃO IRMÃOS?!?!” 😮 Ufa, desabafei! Fiquei irritada, chocada e chateada com essa informação (que tenho certeza acho que é uma enganação).

Bom, agora vamos ao segundo livro. Temos o Valentim continuando com seus planos de destruir todos que sejam contra sua ideia de defender o mundo à sua maneira. E temos os outros personagens tentando impedir que isso aconteça. Fim. 🙄

Brincadeiras à parte, a história está cheia de pequenos acontecimentos, mas nada muito significativo. Valentim quer a Espada Mortal para poder invocar demônios e fazê-los de escravos. Maryse, a mãe de Alec e Isabelle, acha que Jace, todos esses anos, fez parte do esquema de Valentim e por isso não confia mais nele e não o quer no Instituto. A tensão entre Clary, Simon e Jace permanece.

A história se constrói em meio a algumas aventuras e complicações. Somos surpreendidos por alguns fatos e acontecimentos, mas achei a narrativa um pouco enrolada, como se eu lesse, lesse e não acontecesse nada tão atraente.

O final, como no primeiro, não é um final (o que, como já disse, me incomoda um pouco).

Pretendo continuar a série pelo carinho que já tenho por alguns personagens ( ❤ Jace, por exemplo), mas não porque esse livro tenha me conquistado. Espero que o próximo seja melhor!

Book Trailer:

Para comprar o livro, clique em um dos links: Amazon / Saraiva / Submarino

Agora me conta, você já leu esse livro? Leu mais algum da série? Quer ler? Já leu algum outro livro da Cassandra Clare? Responde aqui nos comentários!

Até mais! 😉

Anúncios

Cidade dos Ossos

51azLHlOheL._AA160_Livro: Cidade dos Ossos
Autora: Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Ano de publicação: 2013
Número de páginas: 459
Média no Skoob: 4.3

“- Fazia sentido manter a presença de Clary em segredo enquanto não sabíamos se ela iria se recuperar – disse Hodge. – Mas agora ela está melhor, e é a primeira mundana a atravessar as portas do Instituto em mais de cem anos. Você conhece as regras acerca do conhecimento de humanos sobre Caçadores de Sombras, Jace. A Clave deve ser informada.
– Exatamente – concordou Alec. – Eu poderia enviar uma mensagem ao meu pai…
– Ela não é mundana – disse Jace tranquilamente.”

O livro “Cidade dos Ossos” é o primeiro da série “Instrumentos Mortais”, composta por 6 livros. Escolhi essa leitura para cumprir o Desafio Literário Skoob 2015 (um livro que fala sobre mentira) e o I Dare You (um young adult).

Nele, Clarissa Fray (Clary) acaba se deparando com Jace, Isabelle e Alec no momento em que eles estão matando um demônio. O mais estranho é que ninguém mais pode vê-los.

Depois disso, Clary e sua mãe (Jocelyn) são atacadas por um demônio. Jocelyn é sequestrada e Clary vai parar no Instituto onde descobre que Jace e seus amigos são Caçadores de Sombras e que ela própria não é uma mundana como sempre acreditou ser.

Aos poucos, Clary descobre que toda sua vida foi baseada em mentiras que vão sendo desvendadas aos poucos. Agora, ela vai precisar de muita coragem e ajuda para encontrar e salvar sua mãe.

O livro é muito envolvente e a principal maneira de ele nos prender é trazendo uma revelação surpreendente de tempos em tempos (apesar de que, na maioria das vezes, consegui desvendar o que viria antes de ser mostrado 😉 ).

As personagens vão sendo nos apresentadas aos poucos até sentirmos que as conhecemos muito bem. A relação entre elas e a forma como se aproximam também é cativante.

Como críticas, posso apontar alguns erros de escrita ao longo do livro, alguns momentos em que me sentia sendo enrolada, pois a história não andava, e o final, ou melhor, a falta dele. Entendo que o livro faz parte de uma série, mas isso não impede que ele termine, não é mesmo?

Ainda assim, gostei bastante da leitura e fiquei triste de ter que me despedir das personagens. Ainda bem que tem mais pela frente!

Logo depois de terminar o livro, fui assistir ao filme e a experiência não foi muito boa. Até o meio estava bom, cheio de mudanças, mas mantendo a ideia central, mas no fim só conseguia me perguntar: “Por quê??”. Mudaram coisas demais!! Além disso, não gostei da escolha do elenco, principalmente o Valentim e o Jace, e tive a sensação de receber spoilers dos próximos livros. 😡

Trailer do filme:

Para comprar o livro: Amazon / Saraiva / Submarino

Agora me conta, você já leu a série? Já assistiu ao filme? Que achou? Responde aqui nos comentários!

Por enquanto, fico por aqui. 😉
Até mais!

Eleanor & Park

41MlIY55BuL._AA160_Livro:  Eleanor & Park
Autora: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Ano de publicação: 2014
Número de páginas: 328
Média no Skoob: 4.3

“Eleanor, sentada perto dele no sofá, fazia Park se sentir como se alguém tivesse aberto a janela no meio da sala. Como se alguém tivesse reposto todo o ar com um novo ar melhorado (agora duas vezes mais fresco).
Eleanor fazia com que ele se sentisse como se alguma coisa estivesse acontecendo. Mesmo que eles estivessem apenas sentados no sofá.” (minha tradução)

Olá, leitores! 🙂

Esse foi um dos livros mais lindos que já li! Fiquei encantada com o modo simples e profundo com que tudo aconteceu. Só de lembrar dele, sinto aquele aperto no peito e uma vontade de relê-lo para poder viver mais um pouquinho desse romance. ❤

Ele conta a história de dois adolescentes de 16 anos. Eleanor é uma jovem que foi expulsa de casa pelo padrasto durante um ano. Agora que voltou, não vive nas melhores condições. Ela divide o quarto com seus 4 irmãos, não tem muitas roupas para usar, nem escova de dentes…

Park é um rapaz asiático que vive numa boa casa, com uma boa família. Tem alguns pequenos problemas, mas que família não tem?

Eleanor e Park se conhecem no ônibus para escola. Na primeira olhada, Park a acha “não apenas nova – mas grande e esquisita. Com cabelo bagunçado, bem vermelho e cacheado. E ela estava vestida como… como se quisesse que as pessoas olhassem para ela.” (minha tradução)

Eleanor, por falta de lugar, senta ao lado de Park. Aos poucos, eles começam a ler HQ juntos, mas sem se falar. Depois, começam a conversar. Park grava algumas músicas para Eleanor ouvir.

Devagar, mas de repente, eles começam a se aproximar e a se apaixonar. O padrasto de Eleanor a proíbe de falar com garotos, então ela passa a ir à casa de Park escondida, dizendo que ia à casa de uma amiga.

A história é muito envolvente. O amor entre os dois surge de forma muito espontânea e muito pura. Eleanor tem problemas em casa e na escola. Park também nunca se sentiu incluído no grupo. Mas, apesar de todas as diferenças, eles se sentem bem juntos e cada vez gostam mais da companhia um do outro.

A narração é em 1a pessoa, às vezes feita por ela e às vezes por ele, o que permite que conheçamos melhor seus pensamentos, sentimentos e a maneira como cada um vê a mesma cena.

Apesar de ser um romance, a história é cheia de complicações, principalmente no que diz respeito à família de Eleanor. Isso faz com que ela não seja só mais uma história de amor, mesmo sendo um romance lindo. As descobertas que os dois vivenciam juntos e o modo natural como tudo ocorre é muito cativante.

Reli a última frase do livro umas 5 vezes pra ter certeza que eu tinha entendido tudo e que a história tinha realmente acabado. Recomendo muito!!

Para comprar o livro, clique em um dos links: Amazon / Saraiva / Submarino

Assista ao book trailer.

Por enquanto, fico por aqui.
Se já leu o livro, me conta o que achou. 😉
Escreva seus comentários e sugestões para os próximos posts.
Até mais!

Quem é você, Alasca?

41SLVFIhMlL._AA160_Livro: Quem é você, Alasca?
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Ano de publicação: 2014
Número de páginas: 272
Nota no skoob: 4.3

“Tudo o que eu queria era deitar ao lado dela no sofá, envolvê-la nos meus braços e dormir. Não fazer sexo selvagem, como naqueles filmes. Nem mesmo fazer sexo. Só dormir juntos, no sentido mais inocente da expressão. Mas eu não tinha coragem e ela tinha namorado; e eu era desajeitado e ela, maravilhosa; e eu era totalmente entediante e ela, infinitamente fascinante. Então voltei para o meu quarto e desmoronei no beliche de baixo, pensando que se as pessoas fossem chuva, eu seria uma garoa e ela, um furacão.”

Olá, leitores! 🙂

“Quem é você, Alasca?” foi o terceiro livro que terminei durante a Maratube Literária e gostei bastante dessa leitura.

O livro conta a história de Miles um adolescente de 16 anos que está deixando a Flórida para estudar em um colégio interno do Alabama. Ele não tem muitos amigos, adora ler biografias e tem a mania (que eu adorei) de decorar as últimas palavras que as pessoas disseram antes de morrer.

No novo colégio, Miles faz novos amigos (Coronel, Takumi, Laura e Alasca). Precisa cumprir alguns “protocolos sociais” para fazer parte do grupo, não por ser obrigado, mas para pertencer àquela comunidade. Passa a beber, a fumar e a aprontar pelo colégio. Mas tudo isso não é retratado de uma forma rebelde ou agressiva, apenas como um processo normal na adolescência. Tudo bem próximo da realidade que conhecemos.

Alasca, sua amiga, se torna seu primeiro amor. Ele fica fascinado por ela, por sua personalidade impulsiva e bipolar.

O modo como os capítulos são entitulados, guia a nossa leitura. Eles começam com 136 dias antes, 128 dias antes, 99 dias antes, numa contagem regressiva que faz com que esperemos por algum acontecimento que divida a história, uma vez que mais tarde eles passam a se chamar 1 dia depois, 2 dias depois, 10 dias depois,…

Essa divisão, se por um lado impede uma total surpresa durante a leitura, por outro nos instiga, faz com que nossa imaginação trabalhe, com que busquemos pistas ao longo da história sobre o que vai acontecer. E quando acontece, ainda assim, não estamos totalmente preparados para isso.

A narrativa em 1a pessoa, nos permite acompanhar o modo como Miles encara o “antes” e o “depois”. Suas dúvidas, são nossas também.

No final dessa edição que eu li, tem um “guia de leitura” feito pelo John Green que eu adorei! É como se tivesse a oportunidade de conversar com ele após a leitura, de entender que ela tem um pouco de autobiográfica uma vez que ele estudou em um colégio interno e também gosta de saber as últimas palavras das pessoas.

Recomendo!

Para comprar o livro, clique em um dos links: Amazon / Americanas / Cultura / Saraiva / Submarino

Por enquanto, fico por aqui. 😉
Escreva seus comentários e sugestões para os próximos posts.
Até semana que vem!